Cidades

Procon Goiás notifica Enel por falta de energia após fortes chuvas na capital

Devido ao aumento de reclamações sobre a interrupção e o mau fornecimento de energia elétrica no Estado, principalmente durante o...

Devido ao aumento de reclamações sobre a interrupção e o mau fornecimento de energia elétrica no Estado, principalmente durante o período de fortes chuvas na capital, o Procon Goiás notificou, nesta terça-feira (29/11), a concessionária Enel para que a mesma preste esclarecimentos sobre a qualidade dos serviços prestados. A empresa terá o prazo de 48 horas para apresentar o relatório solicitado.

“Notificamos a Enel para verificar se há defeitos ou não na prestação dos serviços”, frisou o superintendente do Procon Goiás, Levy Rafael Cornelio. Em outubro deste ano, a concessionária já foi notificada pelo órgão quando anunciou a possível suspensão de serviços de manutenção no Estado. “Com o início do período chuvoso, a nossa preocupação era que a situação pudesse se agravar. E o que temíamos está acontecendo”, relatou.

De acordo com o superintendente, as queixas sobre falhas no serviço de atendimento ao cliente, falta de luz em vários bairros e, principalmente, a demora no restabelecimento da energia elétrica aumentaram após o anúncio da venda da companhia para o Grupo Equatorial.

“A Enel está só esperando a autorização da Aneel para sair do Estado e, enquanto isso, podemos perceber uma falta de interesse por parte dela em resolver os problemas”, afirmou Levy. O superintendente reiterou ainda que o Procon Goiás está atento às movimentações da empresa. “Vamos fiscalizar de forma contundente as ações da Enel no Estado até o último dia”, garantiu.

Dentre os dados que deverão ser apresentados pela empresa, estão os Indicadores Coletivos de Continuidade e Coletividade para identificar quanto tempo a empresa deixou de fornecer energia; qual foi o prazo para restabelecer a ligação; valores de compensação aos clientes; além do relatório do tempo de atendimento das ocorrências emergenciais, com informações mensais, para o período de 2018 a 2022.