Cidades

Procissão do Fogaréu deve atrair 20 mil pessoas à cidade de Goiás

A Procissão do Fogaréu volta a ser realizada no final da noite desta quarta-feira (13/04) após ser suspensa em 2020...

A Procissão do Fogaréu volta a ser realizada no final da noite desta quarta-feira (13/04) após ser suspensa em 2020 por causa da pandemia da Covid-19. O evento é organizado pela Prefeitura de Goiás em conjunto com a Organização Vilaboense de Artes e Tradições (OVAT) e é o ponto máximo da programação da Semana Santa do município.

Para ajudar na realização das atividades da Semana Santa na antiga capital, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), repassou R$ 260 mil ao município, por meio do Programa Estadual de Incentivo à Cultura – Goyazes.

Representando a perseguição de Jesus Cristo pelos soldados romanos, a encenação é realizada desde 1745 na cidade de Goiás e foi trazida pelo padre espanhol João Perestello de Vasconcelos Spíndola. Em 2018, a festividade foi declarada Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado de Goiás e é uma das datas que mais movimenta a antiga Vila Boa.

Em anos anteriores à pandemia, a Procissão do Fogaréu foi responsável por atrair cerca de 50 mil pessoas à cidade. Neste ano, o secretário municipal de Turismo, Rodrigo Santana, espera um público de aproximadamente 20 mil turistas. “Todos os hotéis estão reservados. Além disso, tem um público flutuante muito grande, pois várias cidades e empresas organizam excursões para acompanhar de perto a encenação”, explica.

O apoio do Governo de Goiás foi essencial para retomar a programação da Semana Santa, que é tão importante para a cidade de Goiás. “Nós estamos muito gratos porque o dinheiro já está na conta para que possamos investir na organização das procissões, encenações e todos esses momentos tão esperados pela nossa população e pelos milhares de turistas que devem visitar a cidade”, ressaltou a secretária de Cultura da cidade de Goiás, Raíssa Coutinho.

Procissão do Fogaréu
De origem medieval, a Procissão do Fogaréu remonta a perseguição de Jesus Cristo pelos soldados romanos, representados por 40 farricocos. Na noite de quarta-feira, os farricocos saem descalços pelas ruas da cidade, usando vestes longas de cores vibrantes, chapéus pontudos e segurando tochas.

A caminhada começa na Igreja da Boa Morte, passando pelas ruas e becos da cidade até chegar na Igreja do Rosário, que representa o local da Última Ceia. De lá, personagens e multidão seguem para a Igreja de São Francisco de Paula, que representa o Monte das Oliveiras. De acordo com a Bíblia, após a última ceia, Jesus vai para o local rezar junto com seus discípulos e acaba sendo preso pelos soldados romanos, após ser traído por Judas.

A Procissão do Fogaréu termina após a encenação da prisão de Cristo, quando um farricoco vestido de branco caminha em meio aos outros segurando um estandarte com a imagem de Jesus.