Saúde

Covid-19: Governo de Goiás cria 762 leitos e mantém 15 unidades para atendimento em todas as macrorregiões do Estado

Todas as cinco macrorregionais de saúde, que são estratégicas para garantir o atendimento à população em todo o Estado, possuem...

Todas as cinco macrorregionais de saúde, que são estratégicas para garantir o atendimento à população em todo o Estado, possuem unidades públicas habilitadas para o tratamento de pacientes com suspeita ou diagnóstico de Covid-19. No total, a gestão do governador Ronaldo Caiado abriu 762 leitos para tratamento da doença, sendo 284 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 478 de enfermaria, de acordo com levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Desde o início da pandemia, em março, até o final de julho, os hospitais localizados no Centro-Oeste, Centro-Sudeste, Centro-Norte, Sudoeste e Nordeste de Goiás, já realizaram mais de 160 mil procedimentos, número que engloba exames, atendimento de urgência e de emergência e as mais de 4 mil internações, seja de enfermaria ou de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Ao todo, o Governo de Goiás implantou, ampliou ou reestruturou 15 unidades de saúde, que estão sob a gestão do Estado ou atende por meio de convênios, em 13 municípios. A lista inclui sete Hospitais de Campanha para Enfrentamento ao Coronavírus (HCamp), situados em Goiânia, Águas Lindas de Goiás, Luziânia, Formosa, São Luís de Montes Belos, Itumbiara e Porangatu.

Dentre as oito unidades restantes, quatro são do Governo de Goiás, ligadas diretamente à SES: Hospital de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT), Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), Hospital Estadual de Trindade (Hutrin) e Hospital de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (Huana). As demais são instituições habilitadas pelo Ministério da Saúde e reguladas pelo Estado nos municípios de Rio Verde, Mineiros, Jataí e Catalão.

Para o atendimento dos pacientes, o Governo de Goiás já adquiriu 360 respiradores, incluindo as compras feitas pela gestão estadual e as doações recebidas do Ministério da Saúde e de instituições parceiras.

Além das internações em leitos de UTI e enfermaria, que são encaminhadas via regulação, de acordo com o perfil de cada unidade, a população também tem acesso a atendimentos de urgência e de emergência, exames de raios X, tomografias, eletrocardiogramas, ultrassonografias e análises clínicas.