Saúde

14×14: Governo de Goiás e empresários definem protocolos para reabertura do comércio

Aberto ao diálogo para traçar a melhor estratégia de combate ao novo coronavírus, o governador Ronaldo Caiado realizou, no final...

Aberto ao diálogo para traçar a melhor estratégia de combate ao novo coronavírus, o governador Ronaldo Caiado realizou, no final da tarde da última terça-feira, dia 07, mais uma reunião por videoconferência com empresários do setor produtivo goiano. Durante o encontro remoto, os representantes do comércio e das indústrias manifestaram apoio ao isolamento intermitente 14 x 14, publicado em forma de decreto estadual há sete dias. O grupo disse que vai contribuir com a medida, ao mesmo tempo em que se aprofunda no planejamento para uma reabertura segura das atividades econômicas, prevista para a semana que vem, quando termina a quarentena dos primeiros 14 dias.

O secretário da Governadoria, Adriano da Rocha Lima, explicou que a flexibilização prevê o cumprimento de uma série de protocolos sanitários e o monitoramento dos reflexos da abertura na economia e na saúde dos goianos. “Provavelmente, iremos nos reunir, com o segmento produtivo, duas vezes por semana, para avaliar todo o cenário”, informou.

Ainda segundo Rocha Lima, os encontros periódicos vão servir para calibrar as medidas adotadas. “Serão ajustes finos, para ver se devem manter fechado ou flexibilizar, tudo sempre compatibilizando com a disponibilidade de leitos e com a evolução do quadro epidemiológico dos próximos dias”, complementou o secretário.

Dados da Secretaria Estadual da Saúde (SES) apontaram que cerca de 87% dos leitos públicos de UTI estavam ocupados nesta terça-feira. Em Goiânia, este índice passou dos 90% na rede pública.

Participaram da reunião virtual representantes da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio), da Associação da 44, dos shoppings centers, academias, da Associação Comercial e Industrial do Estado de Goiás (Acieg), da Federação da Câmara de Dirigentes Lojistas (FCDL), Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Mega Modas, Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás (Sindilojas), Sindicato da Indústria da Construção do Estado de Goiás (Sinduscon), Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese), Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Goiás (OCB-GO), Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), Sindicato das Indústrias de Confecções de Roupas em Geral de Goiânia (Sinroupas), Sindicato dos Condomínios e Imobiliárias (Secovi) e Provendas.