Esportes

Equipe goiana Nitroxx eSports busca título inédito na liga brasileira de Free Fire

Sobreviver em zona segura e fazer história no maior campeonato de esporte eletrônico do país são os propósitos de seis...

Sobreviver em zona segura e fazer história no maior campeonato de esporte eletrônico do país são os propósitos de seis jovens que representam o Estado de Goiás na série A da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF). Nesta busca por um título inédito estão Breno Souza (Prozin), Luiz Henrique (Salles), William Bittencourt (Qualy), Nicoles Soares (Romeu), João Pedro (Head) e João Victor (João7), que integram o time Nitroxx eSports.

Os jogadores são treinados pelo coach Nietzsche Leonardo (Nite7), que faz sua estreia nesta sétima edição da LBFF. O campeonato está na quinta rodada e o time goiano tem destaques entre os principais abatedores da disputa. Um deles é Prozin, que foi campeão da série A da liga no ano passado pela equipe B4. João 7, Salles e Qually também reforçaram a equipe do estado.

Nesta edição, 18 equipes se enfrentam na série A. Ao todo serão, 27 rodadas até a final que está marcada para 16 de abril. Apenas os 12 primeiros colocados na primeira fase seguem para as finais. Nos finais de semana, os jogos começam a partir das 13 horas de Brasília e nas segundas-feiras, às 20 horas. As transmissões ao vivo acontecem no canal oficial do Free Fire no YouTube na Booyah!, plataforma de streaming da Garena, no Facebook.

Desenvolvido no Vietnã, o Free Fire, que é um jogo do tipo battle royale cujo objetivo é sobreviver a inimigos em zonas mapeadas, está presente no Brasil desde 2017 e atingiu marcas inéditas. Em 2019, o Corinthians, que também tem um time para as disputas eletrônicas, foi campeão mundial da modalidade.

O idealizador do time goiano Nitroxx eSports, Danilo de Queiroz Bittencourt, diz que a prática da modalidade no Estado tem crescido exponencialmente nos últimos dois anos. “Vemos cada vez mais o interesse de crianças, jovens e adultos em jogos eletrônicos. O Free Fire é um dos favoritos e percebemos que a discriminação tem reduzido. Hoje em dia, os jogos se profissionalizaram e a prática orientada traz benefícios, como aumento da concentração, criatividade, além de ser um momento de lazer”.

Além do time, Bittencourt coordena o centro de jogos Nitroxx em Goiânia, que tem 460 metros quadrados. Segundo ele, a ideia de formar o time foi para alavancar os talentos em Free Fire aliando jogadores experientes com jovens expoentes. A busca por estes talentos em Goiás e nos demais estados brasileiros é feita pelo manager do time, Hélio Gomes, que também cuida da operação do time. “Nossa equipe tem conquistado presença no cenário nacional e, para este ano, formamos um grupo que está engajado em buscar o título. Temos garra e potencial para isso. Seguimos focados nesta disputa,” afirma Bittencourt.

Conheça o time goiano

João Pedro (Head) – 18 anos
João Victor (João7) – 16 anos
Breno (Prozin) – 16 anos
Willian (Qualy) –16 anos
Nicolas Romeu (Romeu) – 17 anos
Luiz Henrique (Salles) –19 anos

Treinador/Coach: Nietzsche Leonardo (Nite7) – 21 anos