Economia

Goiás é o 2º estado mais ágil para a abertura de novas empresas

O Estado de Goiás é o segundo mais ágil do país no ranking de velocidade de abertura de empresas. Os...

O Estado de Goiás é o segundo mais ágil do país no ranking de velocidade de abertura de empresas. Os dados, do Governo Federal, foram apresentados por meio do Portal da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas (Redesim). No mês de maio deste ano, quando comparado ao mês anterior, a Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) diminuiu em três horas a análise de processos e, agora, leva em média 16 horas para abrir uma empresa, ficando atrás apenas do estado do Sergipe, que leva em média 13 horas.

Em terceiro, quarto e quinto lugar estão, respectivamente, os estados do Espírito Santo (17 horas), Tocantins (18 horas) e Paraná (19 horas). “Com essa agilidade o Estado se torna mais competitivo, gera emprego de qualidade e credibilidade com o empresário, dando qualidade de vida, renda e desenvolvimento humano para Goiás”, ressalta o governador Ronaldo Caiado. Nos cinco primeiros meses deste ano, foram abertas 13.849 novas empresas em Goiás, frente a 6.602 extinções, o que resulta em um saldo positivo de 7.247 novos CNPJs atuando no Estado.

Para o presidente da Juceg, Euclides Barbo Siqueira, Goiás no segundo lugar no ranking “reflete a credibilidade que o empreendedor tem no Governo e nas medidas de recuperação da economia goiana, além do trabalho do órgão voltado ao processo 100% digital”, ressaltou. Segundo ele, as inovações vem facilitando a vida do cidadão, trazendo eficiência, celeridade e garantias no ambiente de negócios.

Junta Digital
A automatização dos procedimentos para a formalização de novas empresas tem revolucionado o ambiente de negócios no estado. Por meio da Junta Digital, a ferramenta de deferimento automático permite que o empresário saia com seu Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) em poucos segundos após o protocolo do processo, diminuindo cada vez mais o tempo total de registro de uma empresa. O procedimento se aplica à constituição de empresas de menor complexidade, como os empresários individuais e sociedades limitadas (Ltdas).

A agilidade da Juceg também ganhou destaque nacional no último ano. Segundo o Mapa das Empresas, do Ministério da Economia, que é quadrimestral, a média de Goiás foi a melhor do país no segundo quadrimestre de 2021, com média de 1 dia e 2 horas de tempo de análise, tempo 16 horas menor em relação ao primeiro quadrimestre do ano passado, quando o estado ocupava a quarta colocação.

No início da atual gestão em 2019, Goiás ocupava umas das últimas colocações no mapa das empresas com o tempo médio de 3 dias e 10 horas de análise. Atualmente, o estado apresenta a redução de 2 dias e 18 horas para tramitação final para abertura de novos CNPJs.

Tags:, ,