Cidades

Prefeitura de Goiânia investe mais na saúde do que o previsto em lei

De janeiro a agosto de 2021, a Prefeitura de Goiânia aplicou 19,46% de recursos próprios em saúde, índice acima dos...

De janeiro a agosto de 2021, a Prefeitura de Goiânia aplicou 19,46% de recursos próprios em saúde, índice acima dos 15% previstos na LC 141/2012. Os dados fazem parte da prestação de contas do segundo quadrimestre apresentada pelo secretário de Saúde de Goiânia, Durval Pedroso, na tarde desta quarta-feira (15/12), na Câmara Municipal. “Esse é um compromisso que o prefeito Rogério Cruz fez e tem cumprido, que é o de dar atenção especial à saúde no município”, destacou o secretário.

No mesmo período, a Secretaria de Saúde de Goiânia (SMS) realizou, 226 auditorias, 94,7% tiveram como demandantes os prestadores de serviços de saúde. “As auditorias são o olhar do poder público na aplicação dos recursos pagos pelo contribuinte, ou seja, acompanhamos de perto se o serviço contratado está sendo prestado a contento aos usuários”, afirmou o secretário.

Foram realizados também 4,307 milhões de procedimentos na Atenção Básica, 2,522 milhões foram de ação de promoção e prevenção em saúde. Na urgência foram 296.971 mil procedimentos. A meta para cobertura populacional estimada pelas equipes de Atenção Primária foi ultrapassada, a previsão era atingir 57,32% da população e chegou a 59,29%. A Atenção Primária é a porta de entrada na rede de saúde pública.

Também foram destaque os 19 mil acompanhamentos psicossocial e 4,4 mil tratamentos dos transtornos mentais e comportamentais realizados no período, as 50,7 mil internações pelo SUS de residentes em Goiânia, sendo a maioria, 11,8 mil, de doenças infecciosas e parasitárias, entre elas a Covid-19.

Ainda de janeiro a agosto, 12,4 mil pessoas foram internadas em UTIs de hospitais da capital, sendo mais 6,4 mil moradores de Goiânia e mais de 5,9 mil de pessoas de outros municípios. Um total de 10,2 mil pessoas foram a óbito, sendo que 44,7% tiveram como causa morte as doenças infecciosas e parasitárias, entre elas a Covid-19. Houve o registro 13, 2 mil nascimentos vivos contra 13,3 no mesmo período de 2020

Dentro das ações de enfrentamento do novo coronavìrus destaca-se a vacinação, mais de 1,3 milhões de doses aplicadas no período. “Hoje temos o VacinAção onde já foram aplicadas mais de 7 mil doses nas vans que levam as vacinas nos locais de maior movimentação de pessoas”, disse Durval.
Os números da Central Humanizada de Orientações sobre o Coronavírus, também foram destaque. Foram 165.696 ligações telefônicas, 39,8 mil pessoas monitoradas pelo telemonitoramento, 2.245 pré-cadastro para aplicação das vacinas contra Covid-19 em pacientes acamados e 75 para tomar a H1N1, também de pacientes acamados.

Durval Pedroso destacou ainda a inauguração de duas Unidades de Saúde da Família (USF), a do Alto do Vale e ado São Carlos e o Centro de Especialidades Pediátricas (Ciped). “E vamos aumentar mais ainda a rede de assistência ao usuário do SUS em Goiânia, até fevereiro estaremos inaugurando a USF do Conjunto Riviera. Ainda em 2022 vamos começar a construir Unidades Básicas de Saúde (UBSs), quatro serão iniciados ainda no primeiro semestre”, anunciou.