Cidades

Saúde de Goiás realiza força tarefa no Entorno do DF para combate à dengue

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) realiza uma grande ação no Entorno do Distrito Federal com o...

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) realiza uma grande ação no Entorno do Distrito Federal com o objetivo de diminuir os níveis de infestação do Aedes aegypti e a incidência de casos de dengue, chikungunya e zika, doenças transmitidas pelo inseto. A força-tarefa será lançada no dia 12 de abril, terça-feira, às 9 horas, em Valparaíso de Goiás, com as presenças da superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim, e do subsecretário de Vigilância em Saúde do Governo do Distrito Federal, Divino Valero. A mesma operação será desenvolvida em Novo Gama, em 28 de maio.

A força-tarefa em Valparaíso de Goiás vai se concentrar em frente à UBS Santa Rita, no Parque Santa Rita de Cássia, e contemplar ações em cinco bairros considerados em situação crítica. Para desenvolver a ação, a SES-GO conta com o apoio do Governo do Distrito Federal, Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás, Polícia Militar e Secretarias de Saúde dos municípios do Entorno do DF. A superintendente Flúvia Amorim informa que o Governo do Estado está disponibilizando para o Entorno do DF, em caráter permanente, dois carros dotados de bombas fumacê para percorrer ruas e avenidas das cidades e eliminar os mosquitos adultos.

Na ação também serão realizadas visitas domiciliares para identificar criatórios do Aedes aegypti no interior das casas, principalmente nos quintais, e conscientizar os moradores sobre a necessidade de limpeza e eliminação permanente dos objetos, utensílios e demais itens inservíveis que acumulam água parada. Além disso, haverá sobrevoo de drones monitorados pelo Corpo de Bombeiros para identificar os criatórios em locais de difícil acesso. Os bombeiros também vão atuar na logística das ações desenvolvidas pelos agentes comunitários e farão vistorias em órgãos públicos. Policiais militares vão dar o apoio necessário aos carros com as bombas fumacê.

Situação de alerta

Apesar de a secretaria ter realizado ações preventivas desde o ano passado, houve um avanço expressivo dos níveis de infestação do Aedes aegypti e da quantidade de notificações de doenças causadas pelo Aedes, principalmente no Entorno do Distrito Federal. Flúvia Amorim destaca que tais fatos colocam o Estado em situação de alerta para a possibilidade de uma epidemia por dengue.

A superintendente vincula o aumento expressivo da infestação do Aedes aegypti e da quantidade de casos das doenças causadas pelo vetor a dois importantes fatores: a intensidade das chuvas, que pode ter contribuído para o surgimento de novos criatórios, e a baixa adesão da população em fazer a limpeza dos próprios quintais, eliminando qualquer tipo de objeto, vasilha ou utensílio que acumula a água parada.

Casos em Goiás
No ano passado, nas 13 primeiras semanas epidemiológicas 22.018 casos de dengue haviam sido notificados e 14.156 confirmados. Em 2022, até o momento, Goiás já tem 87.042 casos de dengue notificados e 39.874 confirmados, o que representa um aumento de 295,32%.

Da mesma forma, há um avanço significativo no número de mortes suspeitas por dengue em 2022. No ano passado, até 30 de março, 1 morte havia sido confirmada e 4 estavam em investigação. Neste ano, até 11 de abril, foram confirmados 11 óbitos e 79 estão em investigação.

Chikungunya e Zika
A chikungunya, que não apresentou expressividade epidemiológica no Estado até 2021, quando foi constatado um surto em Bom Jesus de Goiás e a circulação viral em 43 municípios, apresenta neste ano um crescente número de notificações e confirmações de casos. Os dados da SES-GO apontam que até 11 de abril foram notificados 1.945 casos com 1.163 confirmados. Isso representa um aumento de 69% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram confirmados casos em 34 municípios goianos.

A Zika teve seu auge em 2016, com a posterior redução da circulação viral e consequente diminuição no número de casos. Neste ano foram identificadas duas gestantes com exames positivos.